Recuperação de ferramentas industriais com eletrodos de solda

Recuperação de peças industriais com eletrodos de solda

Frequentemente durante a fabricação ou manutenção de moldes e ademais em ferramentas industriais, pode ser necessário concertar peças com eletrodos de solda especial. Entretanto, as técnicas de aplicação diferem das empregadas para unir os aços estruturais de baixo carbono e igualmente os de baixa liga.

Aços ferramenta

São divididos em 2 grupos: para trabalho à frio e ao contrário, para trabalho à quente. As ligas de trabalho à frio são projetadas para operar principalmente em baixas temperaturas. O calor é gerado como resultado da fricção nas superfícies de contato. Por outro lado, os aços para trabalho à quente apresentam boas condições operatórias em altas temperaturas, mantendo sobretudo sua dureza até 550 ° C.

Preparo inicial das peças

Em primeiro lugar, será essencial remover todos os defeitos por retificação ou do mesmo modo, usinagem. Em forma suficiente e adequada para permitir o acesso e ademais a fusão do eletrodo no fundo dos chanfros. Além disso, as peças de trabalho deverão estar totalmente limpas e acima de tudo, isentas de óleos ou outros materiais estranhos. Na soldagem com eletrodos revestidos, recomenda-se efetuar preparações largas, com a finalidade de permitir uma fácil deposição metálica na raiz da peça.

Restauração de moldes e ferramentas com eletrodos de solda

Em virtude do seu elevado teor de liga,os aços ferramenta produzem endurecimentos elevados no metal de solda e ademais na região afetada pelo calor. Originando por conseguinte, o acontecimento de trincas durante a restauração metálica. Portanto, é muito importante manter a temperatura de preaquecimento o mais constante possível durante todo o processo de recuperação. Além disso, os cordões de solda deverão ser de pequenas dimensões. Aplicados com uma técnica adequada, com a finalidade de evitar uma diluição excessiva com o metal de base. A principio, não será necessário que os consumíveis correspondam exatamente à análise química do aço que está sendo soldado. Porém, é muito importante que a dureza final do reparo seja compatível com as peças de trabalho, principalmente depois de aplicar tratamentos térmicos.

A soldagem Tig como alternativa aos eletrodos para solda manual

O processo Tig é particularmente interessante para efetuar pequenos trabalhos com varetas de ligas especiais. Um eletrodo de tungstênio de pequeno diâmetro permite concentrar altas temperaturas em regiões pequenas, depositando o metal fundido sem danificar os componentes metálicos e ademais sem produzir grandes deformações. Podendo concertar facilmente arestas de corte com formas complicadas, obtendo dessa forma, as geometrias desejadas.

Se deseja receber promoções comerciais ou informações técnicas sobre produtos para soldar aços ferramenta com Tig, Mig e eletrodo revestido, clique no link abaixo:

http://ferramentas.lojadesoldas.com.br

Eletrodos de solda para aço H13

Composição Química – Valores típicos

C = 0,33 %
Mn = 1,37 %
Cr = 6,8 %
Mo = 2,62 %
W = 6,99%
V = 0,71%
Fe = resto

Vareta Tig de aço H13

Composição Química – Valores típicos

C = 0,39 %
Cr = 5,30 %
Mo = 1,55 %
V = 0,80 %
Fe= resto

 Vareta para soldar aço VC131 / VND

Composição Química – Valores típicos

C = 0,47 %
Si = 3,10 %
Mn =  0,42 %
Cr = 9,55 %

Vareta para soldar aço P20

Composição Química – Valores típicos

C = 0,011 %
Cr = 1,47 %
Mo = 0,59 %
Outros = 0,50 %
Fe = resto