G60

Vareta Tig e arame Mig, para soldar ferramentas para trabalho à frio ou à quente, fabricadas com aços tipos VC ou H13. O metal de solda tem uma estrutura martensítica dura e se não for temperado, só pode ser usinado com rebolo.

SKU: G 60 Categorias: ,

Vareta VC131 empregada principalmente para a recuperação por solda de ferramentas produzidas com aços tipo VC e ademais H13. Produz depósitos metálicos tenazes, resistentes à abrasão e ao mesmo tempo ao impacto. Por outro lado, os cordões são livres de poros e de maneira idêntica, trincas. Em materiais com susceptibilidade a fissuração à frio, se recomenda preaquecer as partes a uma temperatura de 250 º C . Ao mesmo tempo, fazer almofadas elásticas de interligação. Pode ser empregada a vareta Tig ou o arame Mig ER307, 309, 309Mo ou analogamente 312.

Orientações gerais para soldar aços ferramenta com a vareta VC131

Os aços ferramenta do tipo VC, contém principalmente alto teor de C. Da mesma forma, outros elementos de liga tais como: Cr; Mn; Cr; Mo; W, V e ademais Ni. O principal problema para efetuar soldas decorre primordialmente da sua alta temperabilidade. Removendo a fonte de calor durante a soldagem,  os cordões esfriam rapidamente. Em seguida, o metal solidificado e parte da zona afetada termicamente pelo calor no metal de base, endurecem. Dessa maneira são geradas tensões residuais, porque a solda normalmente esta com alto grau de restrição. Aparece assim um risco importante de acontecimento de trincas, a menos que sejam tomados cuidados especiais.

A princípio; o concerto de ferramentas pode ser necessário pelos seguintes motivos:

  1. Reforma e reparo de ferramentas quebradas ou desgastadas;
  2. Renovação de arestas de corte ou conformação;
  3. Conserto de erros de usinagem durante a fabricação de ferramentas;
  4. Alterações de projeto em moldes ou ferramentas.

Como as soldas de aços ferramenta têm alta dureza, são suscetíveis a formar rachaduras que podem ser originadas em partículas ou poros durante a aplicação das soldas. Portanto, nosso consumível, com controle rígido de fabricação, é capaz de produzir depósitos de alta qualidade, sendo sua dureza final e a resposta ao tratamento térmico reproduzíveis de lote para lote.

Composição Química (%)

C= 0,4 – 0,5 %
Si= 2,7 – 3,3 %
Mn= 0,60 %
Ni= 0,50 %
P= 0,04 %
S= 0,03 %
Cr= 9,0 – 10,0 %

Dureza: 57-60 HRC

Aplicações:  matrizes e ferramentas feitas com aços especiais (VC; VND; VPCW; VMO; H13); rebarbadores; guias de laminação; etc…