ER309LMo

Vareta Tig e arame Mig ER309LMo, com liga semelhante à 309L, com a exceção da adição de 2,0 a 3,0% de molibdênio, para aumentar a resistência à corrosão por pite em ambientes contendo halogenetos.

Vareta Tig e arame Mig ER309LMo, de aço inoxidável com cromo, níquel e ademais molibdênio. Deposita metal de estrutura metalúrgica austenítica ferrítica, insensível à trincas. Empregados frequentemente nos revestimentos resistentes à corrosão, obtendo no primeiro passe de solda, uma composição equivalente à de um aço inoxidável do tipo AISI 316.

Indicados principalmente para efetuar soldas com alta resistência mecânica entre aços dissimilares, aço inoxidável AISI 316 com aços carbono ou baixa liga e em revestimentos superficiais. Produzem enchimentos resistentes ao desgaste, endurecendo  por atrito metal -metal, da mesma forma por compressão e ademais por impacto, até 35 HRC.

Os cordões de solda da vareta Tig e o arame Mig ER309LMo são resistentes à condições de corrosão por ácidos com alta agressividade, em temperaturas de até 1100ºC.

Seleção dos gases de proteção para o processo Tig, utilizando a vareta ER309LMo

No processo de solda Tig, um fluxo de gás inerte protege a região de solda da contaminação atmosférica. Ademais permite o estabelecimento e a manutenção de um arco elétrico estável.

Os gases de proteção são formulados principalmente em função das características do metal de base. Por outro lado, dos aspectos relativos à produtividade desejada e ao controle de distorções. Consistem em misturas de argônio, hélio e hidrogênio, em diversas proporções.

O argônio puro é muito utilizado porque produz um fácil início da soldagem e sendo um gás facilmente ionizável, fornecendo um arco com baixa potencia e tornando-o muito adequado para a união de materiais com pequenas espessuras.

Norma: AWS A5.9 ER309LMo

Composição Química (%)

C=  0.03
Mn= 1.6
Cr= 22
Ni= 15
Mo= 2,7

Resistência à tração: >450 N/mm2

Aplicações: almofadas elásticas para aplicação de revestimentos duros, uniões dissimilares entre aços ferríticos e austeníticos e da mesma forma, com outros tipos de aços inoxidáveis e aços carbono, revestimentos em aços de baixa liga, principalmente quando se deseja na primeira camada, uma composição equivalente ao aço AISI 316, recuperação de aços ferramenta, vasos de pressão, caldeiras, trocadores de calor, cestos para fazer tratamentos térmicos, revestimentos nas guias dos cilindros de laminação, recuperação de moldes e ferramentas industriais, etc..