Solda latão

Solda latão, vareta indicada para processos de brasagem com maçarico oxiacetileno, Usada em aços carbono, cobre, ligas de cobre, níquel, ligas de níquel e aços inoxidáveis. Para obter bons resultados, é necessário a utilização de um fluxo com ácido bórico.

REF: B-LT Categorias: ,

Vareta de solda latao RBCuZn-A, com cobre, zinco, silício e estanho, para brasagem de metais ferrosos e não ferrosos. Conhecida como “latão naval”, sendo indicada primordialmente para fazer uniões em aços carbono, ferros fundidos, cobre e ligas de cobre, níquel e ligas de níquel. Por outro lado, para aços inoxidáveis, quando a resistência à corrosão não é um requisito importante. A adições de silício e estanho melhoram a resistência mecânica e à corrosão dos depósitos.

Com o propósito de evitar a vaporização do de zinco presente nesta liga, frequentemente é recomendado minimizar o ciclo de aquecimento das peças.

Em princípio, a vareta de solda latao pode ser aplicada com o processo de solda Tig. Porém, na maioria dos casos, não é viável. Como resultado das altas temperaturas presentes no arco elétrico, que com toda a certeza, favorecem condições de vaporização e de maneira idêntica, à formação de poros.

Conceitos importantes nas soldagens por brasagem, empregando a vareta de solda latão

As uniões por brasagem com a vareta de latão, são classificadas como “soldas fortes”. Neste processo, o esquentamento das peças é feito frequentemente com uma tocha oxiacetileno, regulada com chama oxidante. Ao mesmo tempo é adicionada uma vareta de latão, nua ou revestida com fluxo adequado à base de ácido bórico. As pecas são aquecidas até atingir um valor inferior à temperatura de fusão, porém sempre acima de 450°C. A principal ação do fluxo será reduzir as tensões superficiais, permitindo uma fluidez adequada do metal de adição fundido nas superfícies metálicas e ademais eliminando os resíduos de óxido presentes. Dessa forma, são produzidas forças de aderência metálica, sem nenhuma participação capilar.

O latão garante um comportamento mecânico muito eficiente, porém não deve ser utilizado quando é necessário assegurar condições de estanqueidade nas uniões metálicas. O campo de aplicação deste método inclui uma ampla gama de materiais, com montagens  fortes, tais como fundições e aços especiais.

Norma: AWS A5.8 RBCuZn-A

Composição Química (%)

Cu= 57,0-61,0
Zn= resto
Sn= 0,25-1,00

Intervalo de fusão= 875-895ºC

Aplicações: alternativa de baixo custo para a brasagem de aços, ligas de cobre e ligas de níquel, hélices de navios, espelhos para condensadores, indústria de construções tubulares, móveis de metal, quadro de bicicletas, radiadores, ferramentas de mineração, sistemas de aquecimento e refrigeração, etc…